FUNDAMENTOS

FUNDAMENTOS   TEÓRICOS

A  ‘Teoria Cosmológica Espacialé apoiada em 5 Fundamentos:

1º) – Todo movimento requer ‘Espaço’ e todo ‘Espaço’ se consolida com o movimento.

2º) – Energia e Matéria são produtos derivados do ‘Espaço’ e se diferenciam pela ‘densidade do movimento’ associado.

3º) – A estabilidade da matéria é relativa à ausência momentânea do ‘Espaço’ na movimentação das componentes atômicas; ‘vácuo espacial’.

4º) – O ‘tempo’ só possui existência no ‘Espaço mental’ e sua periodicidade é inversamente proporcional à velocidade de processamento mental do observador.

5º) – Tudo que existe no ‘Universo’ que conseguimos perceber é resultado da transformação do ‘Espaço-imaginário’ em ‘Espaço-real’ e vice-versa, através de um ‘ponto mutacional’ no ‘Espaço mental’ individual ou coletivo.

.

POSTULADOS  CONCEITUAIS

(@) ‘Espaço‘ (com ‘E’ maiúsculo) é o ‘elemento essencial‘ imprescindível na formação, sustentação, expansão e movimentação de todo o Universo, sendo sua estrutura física ‘etérea’, ou seja, de origem “fluídica”. O ‘Espaço’ é uma ‘grandeza vetorial‘ e ocupa o espaço-volume que é uma ‘grandeza escalar’ (não tem movimento); são iguais apenas em “módulo”.

(E ) ‘Energia‘ é o ‘Espaço’ em movimento em ‘alto giro‘ ou ‘vibração‘, gerada por um ‘binário de forças opostas’, inicialmente pela ação e reação termodinâmica (calor).

(M ) ‘Matéria‘ é a ‘energia’ condensada em micro estruturas dinâmicas estáveis, e sua formação se dá por ‘superposição‘ de ‘Imagens‘ no estágio de partículas elementares, que, por ‘entropia’ e ‘ressonância’, se reagrupam por similaridades, formando tipos diferentes de átomos. Toda matéria absorve ‘Espaço’ e irradia‘Imagens’.

(T ) ‘Tempo‘ é o ‘Espaço’ entre os ‘referenciais dinâmicos’ (em movimento contínuo) do ‘Espaço-imaginário’ ou mental do observador, onde os fatos “simultâneos” podem ser transformados em fatos “sucessivos”; é diferente de ‘tempo-horário’ .

(Th) ‘Tempo-horário‘ (de relógios) é uma medida física e fracionável, relativa ao período de rotação da Terra e sua alternância entre o dia (claro) e a noite (escuro), com intervalos de 12 horas cada fase.

(Ei) ‘Espaço-imaginário‘ é o Espaço mental “interno” ou racional do observador, onde se relacionam ‘imagens’, ‘tempo’ e ‘espaço-volume’, e outros fatos podem ser percebidos, mas normalmente, analisados e/ou compreendidos um de cada vez.

(Er) ‘Espaço-real‘ é o Espaço mental “externo” ou irracional do observador, onde os fatos ocorrem simultaneamente, independente de serem percebidos ou não.

(Ev) ‘Espaço-volume‘ é a quantidade de ‘Espaço’ livre ou ‘Espaço’ disponível por unidade de volume, medido por qualquer sistema de medidas.

(Im) ‘Imagem‘ (com ‘I’ maiúsculo) é o retorno do ‘Espaço’ requerido pelo movimento de um conteúdo de energia estruturada ou em estruturação (matéria), irradiadopara fora na “forma da estrutura” (corpo) por ‘força centrífuga‘ ou vibracional, podendo ser visível ao observador na presença da ‘Luz’; a propagação da ‘Imagem’ tende à ‘convergência‘, independente da presença ou não de ‘Luz’, ou seja, tende ao infinitamente pequeno.

(Lin (Im)) = partícula e R=>0

(L ) ‘Luz‘ é uma ‘vibração espacial’ (eletromagnética) numa faixa de freqüência óptica, e que indica, pelo sentido da visão, a presença de uma ‘portadora universal’, capaz de “transportar” consigo diversos estados físicos do ‘Espaço’, como fótons, calor, magnetismo, partículas elementares, Imagens etc… A ‘Luz’ é percebida pelo observador pela claridade e as cores. Sua propagação “tende a divergência”. (espalhamento; R => ∞)

(U ) ‘Universo‘ é o ‘Espaço’ resultante da “união” de dimensões espaciais ‘inversamente polarizadas‘ (versos opostos), através de um ‘vórtice neutro’; ‘Buracos brancos‘.

(   ) ‘Vácuo espacial‘ (o Nada) é a “ausência” temporária do ‘Espaço’ que forma uma barreira quase intransponível para qualquer tipo de energia, principalmente a energia intermolecular (quântica), que fica retida pela altíssima movimentação orbital dos elétrons, pois geram “capas delgadas” (eletrocapas) de vácuo de ‘Espaço’, o qual é responsável pela “solidez” e a “estabilidade” da matéria em geral.

(G ) ‘Gravidade‘ é o Fluxo espacial vetorial (FEV), resultante de interações indutivas e termodinâmicas entre matérias, e/ou, ressonância (similaridade) do conteúdo energético de suas ‘Imagens’.

(DM) ‘Densidade de movimento‘ é a quantidade de tipos de movimentos que ocorrem simultaneamente em uma quantidade de ‘Espaço’.

(PM) ‘Ponto de Mutação‘ é o “momento presente”, onde está ocorrendo a transformação do ‘Espaço imaginário’ em ‘Espaço real’ e vice versa;  

(MP) ‘Momento Presente‘ é o limite de convergência entre o futuro(f) e o passado(p), ou seja, o exato Instante atual (Ia).

MP = Lim(f) + Lim(p) = Ia ( 0 = presente )

 

O  ENUNCIADO  DA  ‘TEORIA  COSMOLÓGICA ESPACIAL’

O  Estático  é  Relativamente  Dinâmico;

O  Dinâmico  é  Convenientemente  Relativo;

O  Relativo  é  Dinamicamente  Estático.

 

DO  DINÂMICO

Qualquer corpo inerte, em qualquer lugar na Terra, está aparentemente estático em ‘relação’ a um outro na mesma condição. Porém, como o planeta se move no ‘Espaço’, seja em giro no seu próprio eixo, ou acompanhando o Sol em sua trajetória a uma velocidade média de 30 km/segundos. Então, tudo na Terra é dinâmico e, o estático, é apenas uma referência, ou seja:

  • O Estático é Relativamente Dinâmico.

 

DO  CONVENIENTE

Se tudo que percebemos é ‘dinâmico’, para podermos medir o quanto que um determinado corpo tem de movimento, precisamos de alguns ‘referenciais’ conhecidos para ser comparado com o deslocamento do corpo em questão. Assim, “covém” ao observador fazer uso de ‘pontos relativos’ para interpretar corretamente o ‘dinâmico’, ou seja:

  • O Dinâmico é Convenientemente Relativo.

 

DO  RELATIVO

Porém, o ‘relativo’ não passa de uma ferramenta de auxílio  e que só tem utilidade para o observador em seu ‘Espaço-mental’, ou “raciocínio lógico temporal” e outras sensações dos sentidos (tato, paladar, audição, olfato, visão etc.), que lhe propicia o melhor entendimento na análise do movimento em questão. Na prática, o ‘relativo’ não participa da ‘dinâmica’ material do Universo, por ele ser apenas uma grandeza “abstrata”.  Assim, o ‘relativo’ é o único elemento ‘estático’, ou seja:

  • O Relativo é Dinamicamente Estático.

CONCEITUANDO  O  CONVENIENTE

A ‘Conveniência‘ (Cv) é um conjunto de ‘Leis universais’ que tratam das ‘intenções‘ que justificam as “ações” ou “inações” da natureza, em todos os seus reinos (animal, vegetal e mineral), independente de serem construtivas ou destrutivas e suas respectivas ‘reações’. Na base dessas ‘Leis’ reside o ‘princípio inteligente‘ que está sempre presente nas “realizações” naturais e, principalmente, na”intencionalidade” humana, individual ou coletiva, seja ela ‘conveniente’ ou inconveniente.

As ‘Leis da Conveniência‘ representarão o 3º pilar da Física do futuro, proposto pelo ‘Tratado Cosmológico Espacial’, que unido aos dois pilares anteriores (Dinâmico e o Relativo), formam a “Trilogia de Sustentação” imprescindível para consolidar a “unificação das ciências” através de uma Teoria unificadora: a ‘Teoria Cosmológica Espacial‘.

 

Trilogia de Sustentação da nova era: “A Era Espacial

 

 

“Não será possível explicar as Leis elementares do Universo

sem levar em conta o ‘Principio Inteligente’ (PI)”

(TCE)

A Seguir, Postulados e Axiomas para cada um dos Fundamentos…

 

Atualizado em 17/02/16